Muito se questiona sobre o preço praticado nos ingressos aqui em Porto Velho e até mesmo outras cidades próximas.

Pensando nisso, preparamos para vocês essa breve matéria com alguns percentuais praticados na composição do valor de um ingresso.

Claro que existem diversas variáveis e pode acabar havendo um remanejamento pra mais ou pra menos dos percentuais praticados, mas a tabela serve para você ter uma ideia dos custos de um evento e dos principais itens que estão envolvidos em sua realização.

Composição do valor de um ingresso:

  • 50% vai para a contratação do artista, para cobrir os gastos com seu cachê e logística;
  • 17% é destinado aos impostos municipais e federais: alvarás, imposto sobre serviço, imposto de renda, etc;
  • 13% é pra cobrir os custos com a mídia do evento, como confecção e distribuição de material impresso e digital, prestadores de serviços, terceirizados, confecção de ingressos, etc.
  • 10% vai para o Ecad, aquele escritório que é responsável pela arrecadação e distribuição dos direitos autorais musicais no país
  • 10% é o lucro da empresa, dependendo claro, do sucesso do evento. Afinal, só há lucro quando todas as despesas são pagas e sobra algo no caixa.

Com essas porcentagens definidas, o contrante começa a trabalhar o valor final do ingresso com base no custo total da realização do evento e o público médio estimado.

Lembrando que estes são números estimados e servem apenas para vocês terem uma ideia da composição do valor do ingresso. Os números podem variar de acordo com a empresa e o evento realizado.